.posts recentes

. Desencontros

. Pedido de Menino

.arquivos

. Novembro 2017

. Dezembro 2015

. Agosto 2014

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Dezembro 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Dezembro 2011

. Janeiro 2011

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Maio 2009

. Fevereiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

blogs SAPO

Quarta-feira, 2 de Julho de 2008

Desencontros

Desencontros

Mais uma manhã acordava a cidade sonolenta
Mais uma noite adormecia a cidade cansada
E eu a chamar-te e a procurar-te…
E oh meu Deus
como te chamei e como te procurei!
Onde estavas que não te encontrei?
 
 
 
Com o tempo transformei-te num sonho lindo
e arquivei-te na caixa dos sonhos
 
Tão inesperada e silenciosamente surgiste
que nem dei por ti
 
Ainda o sonho lindo dormia
e já tu navegavas o meu corpo
num mar tranquilo de desejo
 
Quando o sonho lindo acordou
e te encontrou
já os nossos corpos se fundiam há muito
já a minha alma era a tua alma
 
Não percebi que a tua alma
não era de ninguém.
 
Saciaste o desejo!
Não saciei a paixão!
 
Isabel Simões
 
 
 
 
sinto-me:


Domingo, 22 de Junho de 2008

Pedido de Menino

 

Joan Miró - Photo_ This is the Color of My Dreams

 

(...e que os sonhos deste menino voltem a ser azuis também)

 

 

 

Pedido de menino

 
Pai do Céu
 
Quero pedir-te um pai de verdade
um pai que ame com o coração
um pai igual ao dos meus colegas de escola
que os ensinam a andar de bicicleta e a jogar à bola
um pai de quem todas as noites se despedem
mas que todas as manhãs voltam a encontrar
 
 
Pai do Céu
 
O pai que me deste
prometeu que ficava
mas não gostou de mim e foi embora
 
Eu chorei
ainda choro
 
Pai do Céu
ajuda o meu pai
ensina-o a dizer a verdade
e a amar com o coração
 
Pai do Céu
dá-me só
um pai de verdade
 
 
Isabel Simões
 Choro as tuas lágrimas meu menino.
Não sei como enxugar-te a dor,
nem a ausência,
nem as promessas por cumprir...
Ficarei a teu lado.
Das lágrimas faremos bolas de brincar
e da dor um papagaio que lançaremos a voar.
Anda meu menino, sorri e vem brincar.
 

 

Reflexão
Dores Invisíveis
 
Quando nos falam em sofrimento infantil é quase inevitável a relação que estabelecemos com os horrores da pedofilia, com maus tratos físicos ou com doenças graves. Infelizmente existem outras dores que são infligidas aos nossos meninos e que deixam marcas igualmente graves para toda a sua vida, falo dos maus tratos emocionais.
 
Partidas, despedidas apressadas, falsas expectativas, manipulações, num egoísmo,inconsciência e insensibilidade sem fim - estas são algumas das infelizes atitudes de muitos pais que em vez de proteger e defender as suas crianças, as vão destruindo lentamente.  
 
Pais (será que o são de facto?) que não só abandonam como inscrevem nos seus filhos, ciclos de dor de onde emergem  baixíssimos níveis de autoconfiança, autoconceito e autoestima, uma frágil e distorcida autoimagem, sentimentos de humilhação e uma baixa resistência à frustração, mais conhecida como resiliência.
 
As consequências todos nós as conhecemos: oscilam entre a apatia, a agressividade e por vezes uma irreversível fuga à realidade.
 
Mais tarde, estas crianças, já adultas, tenderão, na sua grande maioria e de forma inconsciente,  a  recriar o que viveram e o que aprenderam, reiniciando o ciclo de dor onde cresceram.
 
Paremos todos para reflectir.
Amemos assertivamente os nossos filhos e todas as crianças sem excepção. Dêmos-lhes o colo, a ternura e o sorriso que precisam, para serem simplesmente meninos hoje, pais saudáveis amanhã, construtores  de um mundo melhor.
sinto-me: Angustiada
música: The Prayer


.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Novembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


.tags

. todas as tags

.links

.subscrever feeds